Seguidores

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

1. RESGATANDO A HISTÓRIA DE ALGUMAS PROVAS DE ATLETISMO




Não é difícil identificar e reconhecer as dificuldades de encontramos informações históricas acerca das provas do atletismo. Com isso, perguntas que, aparentemente, parecem não ser muito difíceis, ficam, muitas vezes, sem uma resposta imediata. Ou seja: quem foi o primeiro recordista de tal prova? Quando as mulheres começaram a praticá-la? Qual era o estilo técnico predominante? Para alguns, este tipo de pergunta pode parecer irrelevante, no entanto a resposta a questionamentos como estes podem nos ajudar a compreender o processo histórico de evolução de cada uma das praticas esportiva. Baseado neste princípio você esta convidado a apropriar-se de um pouco da história de algumas das tradicionais provas do atletismo. Você está preparado? Então vamos lá!

1.1 Sobre o lançamento do disco

O lançamento do disco teve origem na Grécia Antiga. Os registros de sua história eram feitos com pinturas em vasos, paredes e por meio de inscrições nos próprios discos. Conta a história que os gregos usavam discos de pedra (muito bem polidos) e depois de bronze (endurecido ou fundido) para a execução do lançamento do disco nos Jogos Olímpicos da Antiguidade.
Na primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, realizado em Atenas, no ano de 1896, a prova do lançamento do disco já fazia parte do programa, porém, até então, só praticado por homens. Somente no ano de 1928, nos Jogos Olímpicos de Amsterdã, é que o lançamento do disco feminino entrou para a programação dos Jogos Olímpicos.
Com o passar dos anos a prova do lançamento do disco sofreu diversas modificações que dizem respeito à técnica, às regras e aos estilos, tanto no masculino quanto no feminino, as quais merecem ser conhecidas por todos aqueles interessados no atletismo.

1.2 Sobre os 100 metros rasos

A corrida de velocidade também teve sua origem na Grécia Antiga. Nessa época era conhecida como estádio ou dromo que correspondia a 600 pés (aproximadamente 192,27 metros). Essa prova era a mais rápida da época e era disputada nos Jogos Olímpicos da Grécia Antiga.
Nos Jogos Olímpicos da Era Moderna a corrida de velocidade passou a ser os 100 metros rasos e já na primeira edição o americano Thomas Burke se diferenciou dos demais competidores já que utilizou a saída baixa. Burke ganhou a prova com o tempo de 12 segundos, passando a ser imitado por outros atletas, ainda que o bloco de saída, que é obrigatório atualmente, tenha sido introduzido nas provas de velocidade entre 1936 e 1948.